terça-feira, 26 de outubro de 2010

Minh’alma…

Tem a grandeza do mar.
As ondas são o meu ser.
Navego meu coração,
Neste mar ao entardecer.
No horizonte pouso o olhar,
Meus pensamentos tardios.
Faço ponte para a aurora,
Desperto num mar de estios.

Em-Veleiro de saudades
Postar um comentário