segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Sina de poeta

Sina de Poeta
Cecília Rodrigues


Viver em dores jamais sentidas
Chorar lágrimas jamais derramadas
Viver em vidas jamais vividas
Cantar tudo mesmo que seja nada

Sentir um Oceano dentro do peito
Ver uma luz mesmo ao fim do dia
Fazer do rio seu eterno leito
Uma suave manta que o acaricia

Vê beleza em tudo que o rodeia  
Vê a vida numa aguarela de cores
E assim sob essa luz que o alumia
Pinta no céu rabiscos multicores

Enfeita a dor com suaves odores
Em fugaz e explícito  momento
Onde nascem larvas d'alvas flores
Indeléveis no seu pensamento

Na acalmia daquele belo instante
Ah! o poeta tem sede de se exprimir
No amor, na dor,luz sempre incessante
Em poesia, que é seu mais forte elixir



Portugal_2004
Postar um comentário